Regência

                                                                           Professora Nilde Regência “O médico assistiu o parto” ou “O médico assistiu ao parto”? Muitas vezes, o sentido do que falamos ou escrevemos fica confuso devido ao emprego incorreto de uma simples preposição. Por esse motivo, as gramáticas costumam apresentar listas de verbos e nomes com a regência apropriada. Na verdade, regência é simplesmente a relação entre um verbo e seu complemento ou entre um nome e seu complemento. Daí vêm as classificações que normalmente estudamos: regências verbal e nominal, que indicam se é ou não necessário o emprego da preposição e, em caso afirmativo, qual seria ela. Voltando às orações com o verbo assistir, percebemos que, no primeiro exemplo, não existe preposição – o parto -, ao contrário do que ocorre no segundo exemplo – ao parto. O verbo assistir possui diversos significados e socorrer e presenciar são dois deles. Assistir significando socorrer é verbo transitivo direto, isto é, possui um complemento sem preposição – objeto direto: “O médico assistiu o parto” (ajudou, socorreu). Assistir significando presenciar é verbo transitivo indireto, ou seja, possui um complemento com preposição, no caso, a – objeto indireto: “O médico assistiu ao parto” (viu, presenciou). É bastante frequente empregarmos corretamente um verbo em relação à regência por uma simples questão de eufonia (o que soa bem). Porém, por esse mesmo motivo e, também, por repetir aquilo que vemos e ouvimos na mídia, acabamos errando. O que fazer para que isso não aconteça? A forma mais segura é recorrer ao dicionário ou à gramática, impressos ou on-line, que costumam conter a regência adequada junto ao significado. Ou, então, dirigir-se ao professor de português mais próximo! Para auxiliá-lo nesta hercúlea tarefa, comentarei a regência dos verbos mais comumente utilizados (regência verbal) e, em seguida, apresentarei uma lista com  importantes substantivos e adjetivos ao lado das preposições empregadas (regência nominal). Atenção! Sempre que o verbo exigir a preposição a, fique atento à existência ou não do acento indicativo da crase. Comecemos então. Coragem!

  1.       Assistir
  2.        Significado: ajudar, socorrer.

Regência: transitivo direto Os médicos assistem os pacientes com carinho.

  1.       S.: ver, presenciar

R.: transitivo indireto, com preposição a Ontem assisti a um excelente filme na TV.

  1.        S.: morar, residir

R.: intransitivo, com preposição em. Assistimos em Belo Horizonte.

  1.       S.: caber, ser de direito

R.: transitivo indireto, com preposição a. Não assiste a nós o direito de intervir.

  1.       Aspirar
  2.        S.: sorver, inspirar

R.: transitivo direto Aspiramos o ar puro da manhã.

  1.       S.: desejar, visar

R.: transitivo indireto, com preposição a Aspiro a uma vida feliz.

  1.       Visar
  2.        S.: mirar, fixar o olhar

R.: transitivo direto O rapaz visou o alvo cuidadosamente.

  1.       S.: pôr visto, vistar

R.: transitivo direto O gerente visou o cheque.

  1.        S.: desejar, aspirar

R.: transitivo indireto, com preposição a Viso a uma vida feliz. Obs.: como sinônimos de desejar, os verbos aspirar e visar possuem a mesma regência.

  1.       Chamar
  2.        S.: solicitar a presença

R.: transitivo direto Chamei os alunos que estavam no pátio.

  1.       S.: atribuir um nome, tachar

R.: transitivo direto ou indireto com preposição a, mas sempre acompanhado de um predicativo. Chamaram o pobre rapaz de ladrão ou Chamaram ao pobre rapaz ladrão.

  1.       Atender
  2.        S.: receber

R.:  transitivo direto O diretor atendeu os alunos na sala principal.

  1.       S.: aceitar, cumprir

R.: transitivo indireto, com preposição a O sindicato patronal não atenderá às reivindicações dos professores.

  1.       Querer
  2.        S.: desejar

R.: transitivo direto Queremos liberdade de opinião.

  1.       S.: gostar, querer bem

R.: transitivo indireto, com preposição a Quero bem a meus alunos.

  1.       Gostar
  2.        S.: degustar, provar

R.: transitivo direto Gostei o vonho, mas o paladar não me agradou.

  1.       S.: agradar, amar

R.: transitivo indireto, com preposição de Gosto muito dos colegas de classe.

  1.       Implicar
  2.        S.: acarretar, trazer consigo

R.: transitivo direto Um resultado negativo implicará providências urgentes. (jamais “implicará em”)

  1.       S.: aborrecer, “chatear”

R.: transitivo indireto, com preposição com Os pais estão sempre implicando com os filhos.

  1.        S.: envolver, comprometer

R.: transitivo direto e indireto, com preposição em Implicaram nosso governador em uma ação ilícita.

  1.       Responder

R.: transitivo direto, ou indireto com preposição a O aluno respondeu atentamente as questões ou o aluno respondeu atentamente às questões.

  1. Obedecer e Desobedecer

R.: Sempre transitivos indiretos (coisa ou pessoa), com preposição a Devemos obedecer às leis. Os jovens costumam desobedecer aos pais.

  1. Pagar e Perdoar

R.: transitivos diretos (coisa) e indiretos (pessoa), com preposição a (Quem paga, paga algo a alguém / Quem perdoa, perdoa algo a alguém). Ele pagou a conta ao alfaiate. Ela perdoou a dívida ao amigo.   Obs.: é comum empregarmos, com esses verbos, apenas um dos objetos. Ela pagou ao médico (pessoa sempre como objeto indireto e preposição a). Paguei minhas contas ontem (coisa sempre como objeto direto, portanto, sem preposição).

  1. Lembrar e Esquecer

R.: transitivos diretos Esqueci o livro. Lembrei o livro. (Quem lembra, lembra algo ou alguém / Quem esquece, esquece algo ou alguém).

  1.   Lembrar-se e Esquecer-se (verbos pronominais: conjugados com pronome)

R.: transitivos indiretos com preposição de Eu me esqueci do livro. Eu me lembrei do livro. (Quem se lembra, lembra-se de algo ou de alguém / Quem se esquece, esquece-se de algo ou de alguém).   Obs.: os pronomes átonos utilizados na conjugação de um verbo pronominal correspondem aos pronomes retos (Eu me lembro, Tu te lembras, Ele se lembra, Nós nos lembramos, Vós vos lembrais, Eles se lembram).

  1. Simpatizar e Antipatizar

R.: transitivos indiretos com preposição com Nós simpatizamos com a professora de Matemática. Eu antipatizo com o secretário.

  1. : esses verbos não são pronominais, portanto é inadequado dizer ou escrever, por exemplo, “eu não me simpatizo com aquelas pessoas”.

 

  1. Informar

R.: transitivo direto e indireto com preposição a ou de / sobre   Este verbo admite duas estruturas diferentes. Veja: O jornalista informou a notícia a todos (a notícia = objeto direto / coisa; a todos = objeto indireto / pessoa). Ou O jornalista informou todos da notícia (todos = objeto direto / pessoa); da notícia = objeto indireto / coisa).   (Quem informa pode informar algo a alguém ou alguém de algo).

  1. Preferir

R.: transitivo direto e indireto, com preposição a Prefiro cinema a teatro.   Atenção 1! Preferir já significa “gostar mais”, portanto é inadequada a forma “prefiro mais”. Além disso, empregar “do que” ou “que” também não é correto, pois essas palavras não são preposições (como pede o verbo transitivo indireto) e sim, conjunções.   Atenção 2! Tenha cuidado ao utilizar no objeto indireto uma palavra feminina ou os pronomes demonstrativos “aquele, aquela, aquilo”, que podem exigir o emprego da crase. Observe: Prefiro isso àquilo. Prefiro a moto ao carro. Prefiro o carro à moto. Prefiro carro a moto (por uma questão de paralelismo sintático, se a palavra “carro” não está precedida de artigo, a palavra “moto” também não, portanto, não há motivo para crase).

  1. Namorar

R.: transitivo direto Paulo namora Maria (jamais com Maria!)

  1. Ir

R.: intransitivo (aquele que não possui complemento verbal – objeto direto ou indireto), com preposição a Professor, posso ir ao banheiro? (jamais no banheiro. Não o deixe ir!) (Quem vai, vai sempre a algum lugar).

  1. Chegar

R.: intransitivo, com preposição a ou de e significados opostos Chegamos a Paris. Chegamos de Paris.   Obs.: com o verbo “chegar”, é inadequado empregar a preposição em: “Chegamos a (não em) Paris”./ Chegamos ao (não no) teatro. / Chegamos à (não na) escola.           Regência Nominal   Veja agora alguns dos substantivos e adjetivos de uso mais frequente, acompanhados das preposições adequadas.

  •          Substantivos
  1.       Aversão a
  2.       Capacidade de
  3.       Medo a / de
  4.       Obediência a
  5.       Ojeriza a / por
  6.       Respeito a / por

 

  •          Adjetivos
  1.       Acessível a
  2.       Acostumado a / com
  3.       Alheio a
  4.       Ansioso para / por
  5.       Apto a / para
  6.       Contemporâneo a / de
  7.       Contrário a
  8.       Equivalente a
  9.       Fácil / Difícil de
  10.   Favorável a
  11.   Hábil em
  12.   Habituado a
  13.   Idêntico a
  14.   Impróprio / Próprio para
  15.   Insensível a
  16.   Necessário a
  17.   Nocivo a
  18.   Paralelo a
  19.   Passível de
  20.   Preferível a
  21.   Prejudicial a
  22.   Prestes a
  23.   Propício a
  24.   Próximo a / de
  25.   Satisfeito com / de / em / por
  26.   Semelhante a
  27.   Situado em
  28.    Suspeito de

 

Deixe uma resposta